Sobre morar no Erre Jota

Então, meu Inferno Astral foi uma experiência dolorosamente maravilhosa. Apanhei, sobrevivi e aprendi muito.

 

Mas aí, como já tinha comentado aqui antes, esse ano vim morar no Rio de Janeiro por nenhum motivo especialmente válido. Vim estudar, jogar roller derby, dar um tempo de Manaus… essas coisas.

Fato é que já estou aqui há mais de 30 dias. Sobrevivendo. E não tenho feito muita coisa além de almoçar em Copacabana e ir pros treinos.

Decidi escrever hoje porque parece que as coisas vão começar a andar. Meu patins novo chegou e ontem foi usado pela primeira vez (estou me sentindo um pouco Bliss/Babe Ruthless) e hoje foi a minha aula inaugural da pós. Uma das melhores coisas da vida: descobrir o que você realmente gosta e ir atrás. Tive a certeza de que quero organizar eventos hoje, quando encontrei gente que parece comigo, e que levam realmente a sério o que muitos acham que qualquer um pode fazer a qualquer hora e em qualquer lugar. Vi as matérias que vou estudar e nunca me empolguei tanto em me comprometer com alguma coisa. Sei lá, foi só a aula inaugural, mas eu sinto que tô no caminho certo.

Fora isso, o Rio de Janeiro continua lindo. Queeeeente demais, fresquinho a noite, festa todo dia (não que eu vá né), gente linda e simpática de um lado, gente mal educada e feia do outro, a praia sempre em algum lugar que eu não vou. Ainda me falta um pouco de coragem (de vencer a preguiça) pra ir me aventurar por aí, mas já é perceptível o quanto já melhorei, visto que agora tô naquela vida de andar/ônibus/metrô.

Volto aqui pra falar de coisas mais interessantes. Por enquanto só queria dizer mesmo que SIM, eu vim, estou vendo e vencerei (o erre jota).

Anúncios

2 pensamentos sobre “Sobre morar no Erre Jota

  1. Engraçado que o RJ é uma cidade que é tudo, menos apelativa pra morar, pra mim. Acho que a pseudo violência ainda me assusta demais assim como o sotaque me dá raiva.. ahahaha, mas aí por mistérios da vida eu talvez estude no RJ E faça pós onde você faz. Engraçado seria se as coisas acontecessem desse jeito.

    Enfim, qualquer lugar é um bom lugar se você tem tempo e pode aproveitar, pode viver longe de casa e levar a experiência como aprendizado, mesmo que seja de algo ruim.

    • Eu pensava exatamente a mesma coisa, Tany. Nunca morri de amores pelo Rio. O Rio não é o meu tipo de cidade, mas precisava tanto sair de Manaus, que acabei aceitando mais pela experiência do que por qualquer outra coisa. E olha, não é bem pela cidade que estou curtindo ficar, mas pela vida mesmo, pelas pessoas que eu conheci e como as coisas funcionam de um jeito um pouco diferente. Ainda sonho em me mudar pra uma cidade mais a minha cara, mas por enquanto o Rio tá sendo uma boa escolha. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s