e mais Gringos

Continuando…

O voo pro Rio foi….tenso. É o que eles chamam de Red Eye, aquele voo da noite. E eu tive que sentar na poltrona do corredor, ou seja, nenhum bom lugar pra encostar a cabeça. Fora que o pouso foi o mais tremido da minha história. Chegamos umas 6 e pouquinho e fomos direto pro albergue, o CabanaCopa (haha). A primeira coisa que reparamos foi a ladeira pra chegar lá, mas acabou que o albergue é bem localizado. O ruim foi a gente chegar lá e não ter ninguém na recepção, porque não é 24hr. Aí, quando deu 8h, chegou o moço da recepção só pra dizer que a gente só ia poder fazer check in as 14h. Deixamos as malas lá e fomos pra praia de Copacabana dar um tempo. Ficamos num quiosque quase em frente ao Copacabana Palace. E foi água de coco e muita conversa até 13h, quando decidimos que já era hora de voltar. Fizemos o check in e dormimos a tarde toda!

Acordamos quase 19h e enrolamos pra nos arrumar pra sair. A intenção era ir comer algo. No nosso dormitório, era nós três mais uma roommate, que até hoje não sabemos o nome porque não entendemos quando ela disse. Depois de prontos, ela disse que conhecia um lugar perto onde poderíamos comer. O lugar era perto da praia, e tinha muitos gringos lá, assim como muitas ladies of the night (como a tiffany as chama). Comemos e logo voltamos pro albergue. De lá, resolvemos ir pra Lapa, que era o que o Shawn achava que ia bombar. Fomos e voltamos antes das 2h da manhã. Tenho quase certeza de que o lugar onde fomos é o mesmo onde gravaram cenas de Amanhecer =x

No sábado, acordamos 8 e pouquinho, tomamos café, banho e nos arrumamos. O passeio do dia era o Big Jesus (apelido que o Shawn deu pro Cristo Redentor). Chegamos lá quase 11h eu acho. Ao invés de pegar o bondinho, fomos de van mesmo. Esperar naquele sol pra quê?! Gringos fazendo sucesso, galera da van curtindo conversar com eles. Fomos no mirante Santa Marta e depois no Big Jesus. Haja escada no sol do meio dia hein…O melhor de tudo foi a volta…quando um bêbado decidiu falar com a gente. Eu fingi que não falava português pra ver se ele ia embora. Ele pegou o mesmo ônibus que a gente e fez a galera de lá rir e se estressa. E no final deu tudo certo. De noite, decidimos ir pra uma ‘boate’, a Casa da Matriz, que eu já tinha ouvido falar e que parecia ser boa. Antes de ir, tentamos ir na Pizza Hut, mas tava lotada, acabamos indo no Informal, um boteco na mesma rua. Saímos de lá um pouco mais 00h. Não sei que horas chegamos na Matriz, mas tinha pouca gente. O que de certa forma era bom.O alto da noite foi um cara de barba meio que ‘dando em cima’ da Tiffany, basicamente esfregando a barba dele no braço dela. E a gente na pista de dança, também foi legal.

No domingo, a gente tinha que mudar de quarto cedo, porque a nossa reserva era até domingo, e ai decidimos continuar no mesmo albergue. Acabamos indo pra um dormitório de 9 pessoas. Dormimos quase a tarde toda de domingo. No finalzinho, fomos na feirinha hippie em Ipanema. Depois fomos tomar água de coco na praia e caminhar. Na volta, jantamos na Domino’s e fomos pro albergue. O Shawn ainda saiu depois, com nossos roommates.

Na segunda de manhã, o Shawn ficou dormindo e eu e a Tiffany fomos ao Pão de Açucar. Tava nublado, mas dava pra ver bastante coisa. Voltamos pro albergue, o Shawn tava acordado. Decidimos ir pra praia. Ainda estava meio nublado. Ficamos na areia por quase uma hora, pois o sol começou a aparecer. A Tiffany e Shawn ainda conseguiram entrar no mar, mas eu só molhei os pés mesmo (frio do inferno). Comemos no Copa Lima, um daqueles lanches que vendem sucos MARAVILHOSOS perto do albergue. Tomamos banho, trocamos de roupa. Já tinha comentado que iria pra Casa da Matriz mais tarde, pois um amigo meu ia discotecar lá. Decidimos que antes iríamos pro Shenanigan’s. Ótima escolha, simplesmente adoro aquele lugar. Guinness e Heineken fizeram minha felicidade. Voltamos de lá um pouco depois das 21h. No albergue, o Shawn e a Tiffany felizmente decidiram ir comigo mais uma vez na Matriz. Sempre que um roommate entrava no quarto, perguntava o que a gente ia fazer, aí o Shawn dizia que a gente ia pra Casa da Matriz. Todo mundo se empolgou, apesar da gente avisar que lá era diferente, alternativo. No final acabou indo eu, Shawn, Tiffany, Tushie (um cara da Australia), o cara de Israel, o Alemão e a Emma Stone (Stephanie, eu acho, mas parecia muito a Emma Stone). A noite foi bem divertida. Mas parece que a Emma Stone passou mal, aí o cara de Israel e o Tushie voltaram cedo com ela. Não muito depois eu, a Tiff, o Shawn e o Alemão voltamos também.

Na terça, hora de dar tchau. Acordei meio enjoada, não tomei café direito. Tive que acordar a Tiff, porque ela precisava fazer check out também. Fiquei conversando com eles enquanto tomavam café, até meu táxi chegar. Foi uma despedida estranha. Não consegui me prolongar nem dizer muita coisa, porque realmente não sabia o que dizer. Mas tive e tenho a impressão de que essa com certeza não vai ser a última vez que encontrarei os dois!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s