Aventuras: do programa de domingo.

2 de Janeiro de 2011.

Sábado até que tinha sido produtivo, muitas andanças e a vontade de comprar o tal do Ipod. O Diego tinha decidido ir no voo da tarde, das 5 horas, então ele ainda tava por lá. Ele ainda tinha uns 80 dólares no cartão dele que ele queria torrar antes de voltar. Luciana ainda tinha compras pra fazer, além de ter que comprar nossos ingressos pra Broadway, que a gente não conseguiu na noite anterior. E eu fui porque tinha uma missão a realizar. Inês ficou no hostel porque tinha uma trabalho pra terminar.

Pegamos o metrô, decemos perto da Macy’s. Era a primeira parada, mas a loja ainda estava fechada. Fomos ‘tomar café’ no Burguer King (eu não, já tinha comido alguma coisa antes de sair). Depois de lá, passamos em frente a Macy’s de novo. Ainda fechada. Do outro lado da rua tinha a H&M. Decidimos ir lá, pois o Diego se apaixonou pela loja e queria torrar seu dinheirinho lá.

Não sei porque estava com um impulso de não comprar muita coisa. No fundo, acho que queria comprar roupas no Canadá mesmo, sei lá. Sei que fiquei olhando enquanto esperava a Luciana e o Diego. Comprei maquiagem e esmalte, bem baratos por sinal. Já eram quase 11 horas quando os dois terminaram. A Luciana ia voltar pra Macy’s, o Diego ia atrás de alguma coisa pra Olívia e eu tinha minha missão. Dei o dinheiro pra Luciana comprar meu ingresso, me despedi e parti.

A minha missão, poucos sabem, era ir fazer minha tattoo. Eu tinha até então três tattoos. A primeira, um camaleão feito aqui em Manaus. A segunda, um floco de neve com ondinhas meio tribais, feita em São Paulo. E a terceira, uma frase invertida, feita em Halifax. Daí, quando estava pensando em ir pra NYC, de repente notei que cada uma das minhas tattoos foram feitas em cidades diferentes. Pronto, tinha que fazer uma lá também. Escolhi fazer a skyline de NYC em uma moldura. Tinha uma frase pra acompanhar também, mas não fiz. Talvez eu adicione depois.

Anyway, voltando. Meu appointment tava marcado para 12:00. Ainda eram 11horas. Fui tentar tirar dinheiro. FAIL. Fiquei uns 20 minutos na frente do lugar.

NYC

Desisti. Fui andar um pouco. Encontrei uma loja de roupas baratas, a Rainbow. Achei lá minha jaqueta/casaco pro frio (aqueles meio acolchoados) e uma bota que não era que nem minha bota de combate, era uma melhorzinha, de salto (super baaaaaixo), estilosa. Paguei 31 dólares pelos dois. APENAS.

Saí da  loja e ainda faltavam 15 minutos pro meio dia. Fui andando de volta e fiquei esperando novamente. ARRÁ, um carinha desceu a escada, abriu a porta, perguntou se eu era ‘ betty’s noon appointment’ e falou pra subir. Cheguei lá em cima, lugar legal, estiloso, arrumado. Minha tatuadora, Betty Rose,

já estava lá e foi logo me atender. Super simpática, atenciosa. Bem, até a hora de ir fazer a tattoo. Sei lá, ela foi legal, mas na hora da tattoo ela simplesmente esqueceu que eu estava ali. Mal falava comigo. Anyway, no final ela voltou a ser super simpática e tudo mais.

A foto da tattoo realmente eu não tenho. Então fica pra próxima.

Depois de quatro horas, eu saí de lá ainda na esperança de ir em outra Best Buy e comprar o Ipod. Quando ia entrar no metro, a Luciana sai de lá. Sabe essas coisas que acontecem uma vez na vida, outra na morte? Pois é, encontrar alguém no metro sem nem ter combinado nem nada, e em NYC! Voltamos pra ‘casa’ juntas. Perguntei do ingresso e ela começou a falar da fila mimimi blablabla ela queria ver mamma mia, na fila tavam falando de um tal de american idiot mimimi blablabla, chegou na vez dela esgotou… Resumindo, não sabia pra qual musical ela tinha comprado o ingresso.

Sei que chegamos cinco minutos atrasadas lá porque ainda tentamos ir na loja de brinquedos F A O Schwarz. Ah, fomos ver o American Idiot, musical baseado/escrito/sei lá mais o quê pelo Green Day ( leia-se Billie Joe).

Olha, pra quem não esperava nada, o musical foi bem legal. Atores bonitos, musicas legais… Até cantaram Wake Me Up When September Ends… EU RI. Sem falar, claro, que com a nossa super sorte, naquela noite o próprio Billie Joe tava lá. Engraçado foi que entrou um cara no palco, a galera começou a gritar. Eu e Luciana nos olhamos tipo WTF. Depois de uns 10 minutos, TCHANRAN…

‘Luciana, AQUELE é o BILLIE JOE!’ repeti umas cinco vezes isso. E era mesmo.

Ache o Billie na foto. Dica: ele está acordado.

 

Tanto era ele que no final do Musical, lá fora, tinha uma penca de gente esperando. Eu até quis ficar lá e ver ele sair, mas tava muito frio e a gente tava cansada. Mas valeu os 67 dólares pagos.

Até mais!!!

Anúncios

Um pensamento sobre “Aventuras: do programa de domingo.

  1. AH, eu super te dou apoio pra acrescentar a frase na tattoo (eu e minha queda por frases), ou até pra fazê-la em qualquer outro lugar, mas faz que vai ficar lindona, já estou prevendo.
    E ooolha que já tinha ouvido falar desse musical. Na verdade eles apresentaram uma parte em algum Award da vidaa e achei bem bacana. E você ainda teve esse plus com o próprio Billie. Se fosse eu, era capaz de só estarem os substitutos atuando HAAHAHAH
    NEXT! =**

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s